o solo poético e as jam poetry sessions propõem uma imersão e viagem cênicas pelo universo clandestino e multi-atlântico do outono azul a sul, tendo por fio condutor o exílio, ou o lugar de erro — geográfico ou taquicárdico. o corpo e o palco como outros espaços de poesia, poesia em movimento, a espraiar as páginas.

no solo, os momentos divididos entre o sul [Brasil] e o norte [Portugal], ou de suspensão a meio de um Atlântico que se [con]funde com o corpo urgente da cidade, são acompanhados pela trilha sonora do livro — disponível inteira no spotify.

nas jam poetry sessions, a música acontece, assim como a poesia, ao vivo. o encontro entre ambas é sempre inédito, não ensaiado, arriscado, irrepetível. escuta presente & fusão: uma jam session em que um dos instrumentos é a vivência poética. mais clandestino impossível... "mais vivo do que ao vivo, só algo que vive uma única vez", disse Nilton Bonder, sobre isto. queres vir?


contato: caliboreaz@gmail.com



o solo estreou no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, a 15 de maio de 2019 — um convite no âmbito do Eixo de Culturas Populares & Mês da Língua Portuguesa. e evoluíu para uma temporada de jam poetry sessions no Midrash Centro Cultural, no Rio de Janeiro, em setembro de 2019, em parceria com músicos convidados. [ingressos disponíveis]





fotos: Henrique Chendes \ Sesc MG



—> ENCOMENDAR O LIVRO
—> ENCOMENDAR O CONTO